Imprensa

História do melhor jornalismo
regional do País. Leiam! (165)

  DANIEL LIMA - 18/04/2019

O ano de 1998 está terminando nas páginas impressas do melhor jornalismo regional já produzido no Brasil. Chegamos às últimas matérias da edição de dezembro de mais de 20 anos atrás. Estamos preservando, no mundo digital o que está mantido a sete chaves no mundo material, ou seja, a coleção física da revista LivreMercado, que circulou durante duas décadas no Grande ABC. CapitalSocial é uma extensão de LivreMercado, porque concebida sob o mesmo controle profissional. As quatro matérias que completam a temporada de 1998 são inescapáveis ao aprendizado geral. Quem fez história no mundo do jornalismo como LivreMercado continua a fazer porque virou consulta obrigatória a quem pretenda entender o Grande ABC. É por isso que CapitalSocial enriquece o acervo com mais quatro textos imperdíveis.

Primeira matéria 

 Não se mexe em time que está ganhando? Bobagem. Essa que é uma das máximas mais equivocadas do futebol também não serve para o Fórum da Cidadania do Grande ABC, invenção democrática da comunidade regional que caminha para o quinto aniversário e, como não poderia deixar de ser, contabiliza alguns tropeços entre muitas goleadas. Nesta entrevista com o coordenador-geral, o arquiteto Sílvio Pina, vários pontos decisivos para os próximos passos — ou gols? — da entidade foram ineditamente abordados. Tanto que o dirigente decidiu concordar com a proposta: o Fórum precisa de espécie de workshop, num sábado em que todos os representantes das 110 entidades agregadas tenham disponibilidade de tempo e entusiasmo, para debater passado, presente e futuro. 

05/12/1998 - Fórum da Cidadania na hora da verdade

Segunda matéria 

 Está difícil abrir um atalho para criação de empregos com a maioria das empresas brasileiras em chamas e a economia mundial refém dos apostadores financeiros globais. Manter empregos, ao que parece, é o máximo que a situação permite, mesmo assim por meio de receitas diferentes. Enquanto representantes trabalhistas insistem em reduzir jornadas sem mexer em salários e benefícios agregados como caminho mais curto para não adensar o exército de desempregados, executivos de empresas acham que a fórmula está em trabalhadores mais produtivos e corte de custos onde for necessário. "É claro que ninguém advoga redução de salários. Aumentá-los, entretanto, não é mais possível como antes" -- sublinha Walter Trigo, gerente de Relações Trabalhistas da Ford Brasil e um dos debatedores reunidos no mês passado pelo Imes (Instituto Municipal de Ensino Superior), de São Caetano, para falar sobre Novos Paradigmas nas Relações Trabalhistas.

05/12/1998 - Como encontrar a fórmula ideal?

Terceira matéria 

 Por que a Grande Campinas luta tanto pela metropolização de direito e o Grande ABC faz opção preferencial pela metropolização informal? Três anos e meio depois da proposta do deputado estadual Clóvis Volpi direcionada à instalação formal do regime administrativo metropolitano nos sete Municípios da região, e dois anos após a Baixada Santista comemorar a aprovação do sistema pela Assembleia Legislativa, o assunto está praticamente arquivado pelos administradores públicos locais. Bem diferente de Campinas, onde três representantes na Assembleia Legislativa (Vanderley Macris, Célia Leão e Renato Simões), todos reeleitos em outubro último, têm projetos de lei sugerindo a conversão.

05/12/1998 - Campinas quer o que desprezamos

Quarta matéria 

 A indústria de plásticos deu a largada na corrida para viabilizar o polo tecnológico do Grande ABC. É a primeira cadeia produtiva da região a se habilitar junto ao PADCT (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para obter verba de R$ 1 milhão, cuja resposta está prometida para ainda este mês. Também os moveleiros se preparam para trilhar o caminho do PADCT, programa do Ministério da Ciência e Tecnologia que favorece projetos cooperativos para, primeiro, desenvolver metodologia de controle de processos nas pequenas e médias empresas, inclusive alguns equipamentos simples para melhorar a qualidade, e, segundo, ajudar a criar processos de precisão.

05/12/1998 - Plásticos perto de centros de A&D

Leia mais matérias desta seção: