IMPRIMIR


Imprensa

“Gata”: Mauá atrai indústrias
e sofre pressão da vizinhança

DANIEL LIMA - 12/02/2019

O jogo de acusações e ironias continua acirradíssimo naquele hotel-fazenda onde se reuniam oito personagens do livro Complexo de Gata Borralheira, editado e lançado em abril de 2002 para contextualizar o significado do assassinato do prefeito Celso Daniel.

A bola centralizadora da vez é Mauá, acossada pela vizinhança regional por ter atraído indústrias ao Distrito de Sertãozinho. Mauá tem um bom argumento para se desfazer de embaraços ante o arbitramento de São Paulo, acomodada numa das pontas daquela mesa retangular.

O ambiente naquele hotel-fazenda está mesmo pesado. Os municípios do Grande ABC decidiram deixar o politicamente correto de lado. Partiram para algo que ultrapassou a choradeira dos primeiros capítulos. Desta vez há mesmo disposição de enfrentamento verbal.

É claro que o Trecho Sul do Rodoanel não poderia deixar de estar entre os assuntos abordados. Era 2002 e já se falava muito da obra que poderia significar um salto e tanto à economia do Grande ABC. Será mesmo? Mauá já contabilizava resultados positivos. E tinha razões para tanto.

Acompanhem o sexto capítulo de Complexo de Gata Borralheira, prestes a completar 17 anos sem que praticamente nada esteja desatualizado. O Grande ABC não encontra o caminho da superação.

Leiam, portanto: 

 Tão perto, tão longe



IMPRIMIR