domingo, 16 de junho de 2019 Quem somos | Seções | Links | Anuncie | Contato
Entrevista Indesejada
A- A+

  DANIEL LIMA - 03/09/2012

CapitalSocial – Temos informações, testemunhos e provas documentais que colocam o leilão do terreno localizado entre a Avenida Kennedy e a Avenida Vergueiro no âmago de irregularidades, com evidências de manipulação que levaram a Big Top 2, empresa do Grupo MBigucci, ao arremate em condições de preço privilegiadas. O que o senhor tem a dizer a respeito?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Ouvimos especialistas do mercado imobiliário que avaliaram à época do leilão daquela área pública um valor próximo a R$ 30 milhões, ou seja, mais que o dobro dos R$ 14 milhões do arremate. Qual é a avaliação do senhor sobre isso?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – O simulacro de leilão protagonizado pela empresa a qual o senhor representou naquele encontro realizado em maio de 2008 contou, segundo as informações, provas e testemunhas, com o suporte efetivo de dois dos outros seis supostos concorrentes, a Braido Incorporadora e a Even Incorporadora. O senhor nega que tenha havido essa parceria informal?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Por quais razões a empresa do Grupo MBigucci não efetivou vários dos respectivos pagamentos de parcelas obrigatórias para a quitação do escalonamento das obrigações financeiras definidas no leilão mas, mesmo assim, tornou-se proprietária do terreno?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Quais foram as razões que levaram o Grupo MBigucci a criar uma nova empresa, a Big Top 2, um mês antes do leilão daquela área pública?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Como se explica que o capital social da Big Top 2 não ultrapassasse a R$ 1 mil, isso mesmo, R$ 1 mil, levando-se em conta que o objetivo com que foi criado, a participação no leilão daquele terreno público, exigiria uma soma de dinheiro elevadíssima?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – O senhor entende que é, do ponto de vista ético, correto a participação de uma empresa do grupo empresarial que comanda, sem democratizar a informação sobre o evento e levando-se em conta que, na condição de presidente da Associação dos Construtores do Grande ABC, tem acessos privilegiados a organismos públicos e privados?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Por que na condição de presidente da Associação dos Construtores do Grande ABC o senhor não massificou a informação sobre o leilão daquela área pública, transmitindo a associados e não associados o edital da Prefeitura de São Bernardo e, com isso, elevando o patamar de concorrentes de meia dúzia para um número muito mais expressivo, situação que provavelmente favoreceria os cofres públicos municipais com a realização de uma disputa valorizadora daquele espaço?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Não lhe parece condenatória tanto sob o ponto de vista ético quanto negocial a transposição de um participante do suposto leilão, a Braido Incorporadora, à condição de acionista da Big Top 2, a empresa do Grupo MBigucci que arrematou a área, quando se elevou o capital social dessa companhia para R$ 20 milhões, metade para cada empresa? Como afastar a possibilidade de que o ingresso de novo acionista não se deu por conta de acertos de bastidores quando do leilão?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Por que motivo a Even Incorporadora desistiu pelo menos formalmente de participar da Big Top 2, contrariamente ao que se deu com a Braido Incorporadora, se há comprovações documentais de que aquela empresa paulistana participou efetivamente do farsesco leilão?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – Quais foram as contrapartidas de sustentabilidade ambiental que teriam sido impostas à empresa arrematante, do Grupo MBigucci, para eliminar todos os exemplares de árvores que recheavam aquele terreno público?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – O senhor estaria disposto a programar uma reunião na sede da Associação dos Construtores para a apresentação de toda a documentação relativa ao arremate daquela área pública, tendo como contraponto a participação deste jornalista ou preferiria outro tipo de compromisso que torne público todos os detalhes que encaminharam aquele desenlace?

 

Milton Bigucci –

 

CapitalSocial – A insistência com que o senhor desdenha da transparência tanto na condução da Associação dos Construtores como dos negócios com bens públicos de empresas do Grupo MBigucci é uma maneira de transmitir um possível recado de que acredita piamente no poder econômico como elemento à opacidade de relações com o mercado e com a sociedade?

 

Milton Bigucci -- 

Leia mais matérias desta seção:

Administração PúblicaEconomiaImprensaEsportesRegionalidadePolíticaCaso Celso DanielSociedadeMetamorfose Econômica

Entrevista EspecialNosso Século XXI (1ª Ed.)Nosso Século XXI (2ª Ed.)Mercado ImobiliárioEntrevista IndesejadaMeias Verdades

Quem somosSeçõesLinksAnuncieContato

Capital Social | Regionalidade para ser impressa

Fone: (11) 4425-6449 • Email: capitalsocial@capitalsocial.com.br

© 2016 | desenvolvido por Agogô e Orion Public

【丰胸效果】一个周末,我去小姨家,正面看见她时丰胸产品,我彻底惊呆了,她穿黑白点相间的粉嫩公主酒酿蛋宽大睡衣,可是上身却紧绷绷的,还显得衣服小呢。我最后盯在她的胸部,心想“不可能啊,小姨刚生完小宝宝不久,按理一定会导致胸部下垂丰胸方法啊,可现在是丰满,坚挺,撩人眼目,跟梦一样,我坚信其中有“诈”在我的丰胸威逼利诱下,小姨向我透露了她的丰胸秘籍。